Métodos de Restauração Ecológica

A metodologia a ser utilizada para fins de Restauração Ecológica pode variar de acordo com as características da área objeto de restauração, sendo definida a partir da realização de um detalhado diagnóstico ambiental prévio para que tais características sejam elencadas e a estratégia da restauração seja traçada. O diagnóstico ambiental prévio deve identificar os fatores de degradação que ocorreram no local e, se ainda ocorrem, estes devem ser isolados para permitir que a restauração ocorra; além de identificar também o potencial de regeneração do local.

Em áreas onde o diagnóstico prévio aponta um baixo potencial de resiliência, como locais onde houve a ação do fogo, as metodologias mais indicadas são as de Restauração Dirigida, a qual não leva em consideração, em sua fase inicial, os processos naturais que poderiam levar a restauração, já que tais processos inexistem, na área ou em sua paisagem, ou são muito incipientes para provocarem uma restauração no local em tempo viável. A intervenção humana nos processos de Restauração dirigida é maior, em função do histórico e da intensidade de degradação pela qual a área e seu entorno passaram, o que implica em um custo financeiro maior para que o objetivo seja atendido. Uma das metodologias de restauração ecológica dirigidas mais utilizadas é o plantio de mudas, ou reflorestamento.

Por outro lado, áreas onde o diagnóstico prévio aponta um potencial de resiliência mais alto, como áreas objeto onde não é possível encontrar nenhum indivíduo arbóreo, mas em seus arredores existem florestas conservadas, as metodologias indicadas são as de Restauração Induzida, na qual são realizadas ações efetivas para facilitar e tornar mais eficiente a expressão do potencial natural de restauração presente na área degradada ou em seu entorno. De forma proporcional, a intervenção humana nos casos onde a metodologia utilizada é a de Restauração Induzida é muito menor, assim como seus custos, visto que seu objetivo é facilitar as condições para que o ecossistema reaja e cresça em direção ao restabelecimento de seus processos ecológicos. Alguns exemplos de metodologias de restauração ecológica induzidas são a condução da regeneração natural, técnicas de nucleação, plantio de enriquecimento ou diversidade, dentre outras.

Portanto, devemos sempre prestar muita atenção ao elaborar o diagnóstico ambiental prévio e ao traçar o plano de restauração ecológica, para que os objetivos sejam atingidos em tempo hábil e dentro dos custos planejados.

Escrito por: Abel S. Bravin Junior, Engenheiro Ambiental.